Posts Tagged arquitetura de informação

AI e Usabilidade – livros básicos

Antes de escrever este post olhei os fóruns de discussão e constatei que grande parte das discussões começa com a pergunta: por onde devo começar? Ou ainda, que livros devo ler? Também não preciso dizer quantas vezes recebo emails pedindo sugestões de livros básicos e avançados sobre um único assunto.

Portanto, aqui você vai achar livros e links comentados para quem quer começar a conhecer e para aqueles que já estão trabalhando, mas sentem falta de base teórica.

Sobre Arquitetura de Informação (AI):

O clássico dos clássicos é o livro de Peter Morville, Information Architecture. O bom deste livro é a forma como organiza, didaticamente, as questões de fluxo de tarefa e labeling, busca e organização das informações.  Porém, para aqueles que já têm experiência com AI, fica claro que há situações particulares onde a regra ou é quebrada ou precisa ser mais detalhada.

Para observar cada situação com mais detalhe, meu livro preferido é Mental Models, de Indi Young. Neste livro, a autora introduz uma técnica de pesquisa que permite conhecer como as pessoas geram os processos dentro de suas cabeças. Indiretamente, quem for usar a técnica, vai acabar caindo nas questões de memorização, atenção e criatividade discutidos pela Psicologia Cognitiva.

Quanto softwares relacionados a Arquitetura de Informação:

1)      Meu preferido para Card Sorting é o OptimalSort. Nele você pode fazer Card Sorting aberto (você não dá nome às categorias e deixa o usuário agrupar e dar nome às categorias criadas) ou fechado (você dá nome às categorias e deixa o usuário somente agrupar os itens sob essas categorias). No final do projeto de Card Sorting aberto (meu  preferido) você acaba com um mapa de AI, com os nomes das grandes categorias e com a lógica de agrupamento, sem contar com grafias erradas de palavras que você poderá usar para alimentar a busca.

2)      Para criar protótipos web e para IOS, o Axure ainda é o melhor.  Porém, para criar Android e Tablets, os resultados mais rápidos e bonitos a gente consegue com

Sobre usabilidade:

Aqui é inevitável falar de muitos livros. O assunto é extenso, tem relação com softwares, web, celulares, tablets e games, sem falar em todas as coisas com as quais convivemos e que nos impedem de sentir bem como consumidores, sejam os consoles de carros ou geladeiras.

Don’t Make Me Think ou Não me faça pensar de  Steve Krug traz uma visão simples e prática desde o ponto de vista do usuário. O texto foi criado por um consultor experiente, Steve Krug, o que faz com que as observações sejam escritas de forma bem coloquial. Para quem está começando mesmo, do zero, é um ótimo livro, leve e divertido.

Usability Engineering de Jakob Nielsen é um classic, do tipo “não dá para não ler”.  Pedra fundamental da popularização do conceito de usabilidade, Jakob Nielsen não poupa referências acadêmicas durante a narrativa e não nos poupa da construção gradual do pensamento por trás do nascimento do I.S.O. 9241-11. Este livro é extremamente didático, denso e necessário.

The Usability Engineering Lifecycle: A Practitioner’s Handbook for User Interface Design de Deborah J. Mayhew ajudará o principiante, que nunca teve contato prático com a rotina de trabalho de usabilidade, a entender o processo de trabalho dentro de uma empresa ou dentro de uma consultoria.  Claro que, como todo livro, na prática a teoria é outra. Mas saber como deveria ser rfeito ajuda muito a errar menos.

Handbook of Usability Testing: How to Plan, Design, and Conduct Effective Tests de Jeffrey Rubin, Dana Chisnell e Jared Spool.  Gosto muito deste livro. Sou o tipo de professional que gosta de saber como fazer as coisas de maneira correta pelo ponto de vista científico, e este livro trás isto. Além do mais, dá uma ótima receita de bolo que como fazer um bom trabalho de campo.  É o tipo de livro que deve ser lido de início ao fim pelo menos uma vez, e fica na estante, bem à mão, para casos de dúvida.

Designing with the Mind in Mind: Simple Guide to Understanding User Interface Design Rules de Jeff Johnson é um livro absolutamente necessário de ler e ter! Como explica o próprio autor, boa parte dos novos profissionais não têm formação em Psicologia Cognitiva ou mesmo design, o que limita sua visão do que está ocorrendo com o usuário diante da interface de comunicação.  O grande mérito deste livro está no fato de que o autor ensina a fundamentar o que se vê de erros em design e em execução de tarefas através de exemplos práticos, desses que vemos todos os dias e em qualquer site.

Boa leitura!

, , ,

14 Comentários